Enquanto isso: Em nome de Deus

No tempo das missões jesuíticas no Japão… …outras missões, outras paixões, outras facções

Martinho Lutero e suas sentenças. O terremoto provocado pelo monge agostiniano atinge todas as nações, gerando conflitos que saem do campo meramente religioso em um mundo onde fé, política e razão de Estado andam juntas. A resposta católica tem armas poderosas: Trento e Inácio, um concílio e uma nova ordem.

Enquanto a Alemanha se esforça para conseguir a conciliação, a Inglaterra oscila entre a fidelidade ao papa e o orgulho de seus soberanos. A França, por sua vez, condena o calvinismo com massacres. O século XVI parece o reino da intolerância, deixando para o século seguinte o simbólico episódio de Giordano Bruno queimado vivo no coração de Roma.

1540

Com a bula Regimini militantis Ecclesiae, o papa Paulo III reconhece a Companhia de Jesus.

1545

É aberto o Concílio de Trento, convocado pelo papa Paulo III para reafirmar a fé e a unidade da Igreja diante da difusão do protestantismo. Interrompido duas vezes, será encerrado 18 anos depois.

1546

Morre aos 62 anos o reformador Martinho Lutero, nacidade alemã de Eisleben, onde nasceu.

1547

Treze anos após ter rompido com o pontífice romano e ter se declarado chefe supremo da Igreja de Inglaterra, morre o reiHenrique VIII.

1549

Tomé de Sousa é enviado de Portugal para o Brasil como primeiro governador geral. Na comitiva que chega à Bahia estão os primeiros jesuítas: padre Manuel da Nóbrega e cinco companheiros.

1553

Sobe ao trono inglês Maria Tudor. Seu reinado será marcado pela tentativa de restauração do catolicismo como religião oficial do país. Anos de perseguições aos protestantes se anunciam na ilha.

Mais jesuítas para a missão. Chega ao Brasil, com outros companheiros, o padre José de Anchieta.

1555

Lutas e sangue na Inglaterra, conciliação na Alemanha. É assinada a Paz de Augsburgo: os príncipes do Sacro Império Romano Germânico, reunidos com o imperador, reconhecem oficialmente a doutrina luterana. Cada príncipe alemão terá o direito de escolher entre ela e o catolicismo, vinculando os próprios súditos à sua escolha.

Surgem as primeiras igrejas calvinistas na França.

1556

Morre em Roma o fundador da Companhia de Jesus, Inácio de Loyola. Passaram-se dezesseis anos de seu reconhecimento pontifício, e a ordem já conta com cerca de mil membros e mais de cem casas.

1558

Morre Maria e sobe ao trono da Inglaterra Elizabeth I. No ano seguinte, a rainha declarará a independência de Roma da Igreja Anglicana, da qual ela se torna a suprema governante.

1564

João Calvino morre em Genebra.

1571

Uma esquadra (Liga Santa) formada por navios da República de Veneza, do Reino da Espanha, do Estado Pontifício e dos Cavaleiros de Malta derrota a frota do Império Otomano na batalha de Lepanto, na Grécia, freando, de certa forma, a expansão islâmica na Europa.

1572

Na Noite de São Bartolomeu (24 de agosto), milhares de huguenotes (protestantes calvinistas) são mortos em Paris pelos católicos, por ordem do rei Carlos IX. Dias depois, a perseguição se estende ao resto da França.

1578

O rei português D. Sebastião I desaparece na batalha de Alcácer-Quibir, no Marrocos. Abre-se uma grave crise dinástica para a Coroa portuguesa, que levará, dois anos depois, à União Ibérica.

1582

Após cinco anos de estudos, é adotada a reforma do calendário por iniciativa do papa Gregório XIII, que dele tomará o nome (calendário gregoriano). Corrigida a medição do ano solar, foram suprimidos dez dias.

O padre jesuíta Matteo Ricci é destacado para iniciar a missão na China. Nos anos seguintes, adotará cada vez mais o vestuário e até os costumes dos intelectuais chineses, adeptos do confucionismo, para poder pregar a doutrina cristã com mais facilidade.

1594

Henrique de Navarra é proclamado rei da França com o título de Henrique IV. Para subir ao trono, renunciara ao protestantismo e se convertera ao catolicismo no ano anterior. Quatro anos depois, com o Edito de Nantes, confirmará o catolicismo como religião oficial do Estado, mas assegurará aos huguenotes a liberdade de culto.

1600

O frade dominicano Giordano Bruno, acusado de heresia, é condenado à morte na fogueira pela Inquisição romana.

1603

Após 45 anos de reinado, morre Elizabeth I da Inglaterra. Seu sucessor é Jaime I, da dinastia Stuart.

1606

Como reação a um atentado contra a vida do rei cometido no ano anterior por um grupo de católicos (Conspiração da Pólvora), o Parlamento inglês aprova uma série de leis repressivas, que atacam tanto os católicos quanto os dissidentes protestantes, como os puritanos.

1610

Em 14 de maio, termina o reinado de Henrique IV na França: François Ravaillac,um fanático católico, golpeia o rei numa rua de Paris.

1616

No mês de abril, o mundo fica um pouco mais pobre: morrem Miguel de Cervantes, na Espanha, e William Shakespeare, na Inglaterra.

1620

Um grupo de protestantes fugido da perseguição religiosa na Inglaterra e refugiado nos Países Baixos, deixa a Europa a bordo do Mayflower, chegando em novembro a Plymouth, na América do Norte. São os Pilgrim Fathers (Pais Peregrinos), segundo núcleo colonizador no território que viria a ser os EUA.

Fonte: http://www.revistadehistoria.com.br/secao/artigos-revista/enquanto-isso-em-nome-de-deus

Anúncios
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: