Momento Gilmar Mendes

Na postagem anterior, eu mencionei o bate boca do Presidente do Supremo Tribunal Federal, na época, Ministro Gilmar Mendes com o Ministro Joaquim Barbosa. Eu achei esse momento da história do STF tão interessante que resolvi postar o bate boca. Boa leitura.

Em discussão no STF, Joaquim Barbosa acusa Gilmar Mendes de ‘destruir a credibilidade da Justiça’
Publicada em 22/04/2009 às 23h43m
Carolina Brígido e Ricardo Noblat

O bate-boca teve início quando os ministros debatiam uma ação que já haviam sido julgada no Supremo em 2006, referente ao pagamento de previdência a servidores do Paraná. A discussão começou quando Joaquim Barbosa questionou Gilmar por considerar que o argumento do presidente do STF não tinha sido discutido o suficiente. Gilmar reagiu:

– Ela (a tese) foi exposta em pratos limpos. Eu não sonego informação. Vossa Excelência me respeite. Foi apontada em pratos limpos.

Joaquim Barbosa insistiu:

– Não se discutiu claramente.

Gilmar reagiu, acusando Joaquim Barbosa de não estar presente às sessões:

– Se discutiu claramente e eu trouxe razão. Talvez Vossa Excelência esteja faltando às sessões. […] Tanto é que Vossa Excelência não tinha votado. Vossa Excelência faltou a sessão.

– Eu estava de licença, ministro – respondeu Joaquim Barbosa.

Gilmar Mendes insistiu:

– Vossa Excelência falta a sessão e depois vem…

– Eu estava de licença. Vossa Excelência não leu aí. Eu estava de licença do tribunal – repetiu.

O ministro Carlos Ayres Britto pedia calma. Marco Aurélio Mello pediu que a sessão fosse interrompida. Os protagonistas da discussão não davam ouvidos.

– A discussão está descambando para um campo que não se coaduna com a liturgia do Supremo – tentou Marco Aurélio.

A discussão foi encerrada e retomada mais tarde com Gilmar Mendes, no momento em que o presidente do STF proclamava o pedido de vista de Ayres Britto sobre outro caso debatido em plenário. O bate-boca esquentou e só acabou depois que outros ministros intercederam. Ao fim do pronunciamento, Gilmar ressaltou que não havia ” sonegação de informação”. Foi a deixa para Joaquim Barbosa:

– Eu não falei em sonegação de informação, ministro Gilmar. O que eu disse: nós discutimos naquele caso anterior sem nos inteirarmos totalmente das consequências da decisão, quem seriam os beneficiários. E é um absurdo, eu acho um absurdo.

Gilmar Mendes atacou:

– Vossa excelência não tem condições de dar lição a ninguém.

Joaquim Barbosa respondeu:

– E nem vossa excelência. Vossa excelência me respeite, vossa excelência não tem condição alguma. Vossa excelência está destruindo a justiça desse país e vem agora dar lição de moral em mim? Saia a rua, ministro Gilmar. Saia a rua, faz o que eu faço.

– Estou na rua – respondeu Gilmar Mendes.

O ministro Joaquim Barbosa retrucou:

– Vossa Excelência não está na rua, Vossa Excelência está na mídia, destruindo a credibilidade da Justiça brasileira. Vossa Excelência não está falando com seus capangas do Mato Grosso.

Veja.jpg

gilmar_mendes_e_joaquim_barbosa.gif

Foto da manifestação que pedia o impedimento do Gilmar.

_dsc04835.jpg

Anúncios
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: